Acústica

“O homem é um agitado oceano de ar, continuamente perturbado pelas ondas sonoras. Muita de nossa experiência acústica é involuntária, mas a produção e controle de sons que tanto agradam como servem tem sido objeto de preocupação para o homem desde que ele aprendeu a sorrir “.

Frederik Vinton Hunt, no livro Origins of Acoustics (1978).

“Definitur sonus percussio aeris indissoluta usque ad auditum”

“O som pode ser definido como uma percussão do ar que não é interrompida até que atinja nosso ouvido”

Boethius, 475-525 A.C , em “A instituição musica”


 

Noções Básicas

Desde os primórdios da civilização ocidental , o homem preocupa-se em controlar o som e seus efeitos.

No processo de transmissão sonora entre compartimentos, os sinais sonoros são produzidos essencialmente por sistemas vibratórios que introduzem alterações no meio onde ocorre a propagação.

A propagação da vibração no espaço é assim realizada sem deslocação das partículas, - estas apenas vibram em torno de uma posição de equilíbrio originando um movimento ondulatório (onda sonora), ou seja, não há transferência de matéria, apenas de energia.

Essa energia , ou seja variação da pressão sonora transferida no intervalo de tempo, é o que percebemos como som .

No que se refere à frequência, o ouvido humano é capaz de captar flutuações de pressão eficaz em frequências situadas entre os 20 Hz e os 20 kHz. A gama de frequências audível pode ser dividida em sons graves ( 20 Hz ≤ f ≤ 400 Hz) , médios ( 400 Hz ≤ f ≤ 1600 Hz) , e agudos (1600 Hz ≤ f ≤ 20 kHz)

Na medição das grandezas acústicas trabalha-se com números extremamente grandes ; utiliza-se então uma escala logarítmica designada por escala do decibel . O decibel (dB) é uma unidade logarítmica que indica a proporção de uma quantidade física em relação a um valor de referência. Em acústica, o dB é utilizado para quantificar níveis de pressão sonora. Neste caso, o valor de pressão sonora de referência utilizado equivale ao limiar de audição à frequência de 1 kHz, fazendo com que o nível sonoro mínimo audível corresponda aos 0 dB.

Na acústica de edificações, e para atender a nossos principais mercados corporativo, hoteleiro e convenções e eventos , preocupamo-nos particularmente com as frequências graves e médias. Nossas paredes, divisórias e portas servem para prevenir o trespasse do som de um ambiente para outro. Isolamento é o que controlamos.

Já com os nossos produtos de revestimentos acústicos, preocupamo-nos em controlar também a absorção sonora , de forma a equilibrar perfomances de ambientes com o seu uso indicado.

Conceitos Fundamentais

Reverberação

“...quando são interrompidas , as primeiras ondas, em curso reverso, interferem na formação daquelas que se seguem. Da mesma maneira, a voz executa seus movimentos de forma concêntrica ; mas enquanto no caso da água os círculos movem-se horizontalmente numa superfície plana, a voz não apenas procede horizontalmente, mas também ascende verticalmente em patamares regulares”
- Vitruvius Pollio “De achitectura”, Livro V, retirado dos escritos de Aristoxenus ( 350 a.d)

Reverberação é a prolongação do som no espaço fechado, depois que a fonte que a gerou perdeu sua força ; é causado por múltiplos reflexos nas superfícies definindo o próprio ambiente. O chamado tempo de reverberação deve ser adaptado à função da sala .

O tempo de reverberação de um espaço fechado é o intervalo de tempo necessário para que a densidade de energia diminua de um fator de 10-6 ou seja que o nível de pressão sonora dentro do espaço fechado diminua 60 dB.

Controlar e entender a reverberação é parte fundamental da acústica, sendo determinante na qualidade e conforto do ambiente.




Absorção Acústica

Fenômeno dissipativo pelo qual parte da radiação sonora incidente em um elemento transforma-se em calor. Em outras palavras, é a eficácia de um elemento em prevenir a reflexão sonora. Usamos a absorção para controlar, com a divisória, um pouco do tempo de reverberação, no que nos é possível interferir . Há outros elementos envolvidos nisso, que precisam ser bem combinados nos projetos acústico e arquitetônico como forma de obter a melhor performance. O isolamento, é bom lembrar, continua sendo a função principal da parede divisória , sendo a absorção uma qualidade adicional.




Isolamento Acustico

“It is important to note the difference between a barrier and an absorber. Typical barriers made of hard, dense material may actually increase the echoes in the room, while absorbent batts of insulation allow sound to pass through as if they weren't there. Generally speaking, you can't use a barrier to absorb sound, and you can't use an absorber to block sound”.

“É importante percebermos a diferença entre uma barreira e um absorvedor. As barreiras típicas, feitas de material denso e duro, na verdade aumentam os ecos na sala , enquanto que o material absorvente permite que o som o trespasse como se lá não o estivesse. Genericamente falando, você nao pode usar uma barreira para absorver o som, e não pode usar um absorvedor para bloquea-lo”
- Todd Williams, Product Engineer – Laboratório Acústico da Hufcor – “Freedom from Distraction – understanding the acoustics of operable walls”

O isolamento sonoro induzido por determinado elemento divisório pressupõe aocorrência de um processo de transmissão sonora de um local emissor para umlocal receptor.

Isolamento pois , conceitualmente falando, está relacionado à capacidade e eficácia dos materiais formarem uma barreira , isto é, refletindo as ondas sonoras ; em prevenir a transmissão sonora ; é a parte da energia que não é absorvida ( transformada em energia térmica ), tampouco transmitida ao outro lado , gerando medidas de perda de transmissão sonora. A depender da frequência, o isolamento é controlado pela rigidez, pelo amortecimento ou pela massa do elemento em análise .

Em nosso contexto, o isolamento é a principal contribuição da parede divisória ao projeto acústico do cliente.

Medições

índices STC e Rw

Você quer isolar acusticamente algo? A primeira pergunta é: em que frequência você quer isolar? Desempenho acústico depende da frequência em que se analisa. Há de se ver o que é relevante na análise.

Ao especificarmos Paredes Acústicas , nenhum fator é mais importante do que o controle sonoro. A eficácia de uma parede é determinante no sucesso, ou não, de sua convenção ou reunião- está diretamente relacionada à capacidade de realização, sem interferência, de eventos simultâneos – seu principal benefício.

Medimos o isolamento acústico, ou redução sonora, com índices chamados STC ou Rw. São medidas que simulam , em laboratório, o desempenho de um elemento ou sistema. Em números absolutos, no caso do primeiro, ou decibéis, no caso do segundo, eles são calculados usando frequências diferentes para determinar a curva STC ou curva Rw, isso é, o desempenho no que se refere ao isolamento acústico. Ambos os índices, segundo normas internacionais, são obtidos após a análise dos dos desvios das medidas de perda de transmissão sonora ( STL) , em dB, em bandas de frequências diferentes, e por fim deslocando a curva de referência, para obter o desempenho .Os índices acústicos Rw / STC ( normas ISO 717-1 e ASTM E-90) deverão corresponder ao valor lido na curva de referência para a banda de frequência de 500 Hz, depois da posição desta curva ter sido ajustada .Não por acaso obtem-se os índices à frequência de 500Hz, pois ela é absolutamente mais relevante nisso que fazemos ( acústica de salas de evento e treinamento ) , por representar muito do espectro da voz humana.

Analisar desempenhos de outra forma , observando, na curva ajustada, apenas os desempenhos individuais das perdas de transmissão sonora ( STL) em frequências maiores, não é tão relevante na acústica das Paredes Móveis ; estamos tratando de salas de eventos , e não de salas de música ou concerto, em que as maiores frequências sao também levadas em conta.

Portanto, a melhor medida que você, cliente , pode ter é avaliar o índice de isolamento acústico , seja ele Rw ou STC , especificado ou recomendado pelo profissional de acústica ou pelo fabricante. Ele lhe dará uma real medida de desempenho de sua parede.

Teste/Laboratório

O som do silêncio – Testes Acústicos e Medidas de Desempenho

O Grupo HUFCOR , presente em 118 países e com fábricas em 12 países do mundo, possui e opera laboratório acústico próprio e auditado pela NVLAP, programa certificador dos Estados Unidos. Testamos em nossa sede todos os produtos fabricados por nossas unidades no mundo. Desde nossa fundação, operamos testes nos produtos de nossa linha que vão ao mercado, e os testamos segundo normais internacionais de desempenho.

Em adição, trabalhamos também com modelos computacionais para prever os índices de performance de um produto sob medida, em atendimento aos projetos dos consultores independentes.

Testamos nossos produtos como um sistema, ou seja, constituído de partes diferentes que formam um todo ( trilhos, septo acústico, painéis) , seguindo rigorosamente as normas vigentes no que diz respeito a tamanho e validade das amostras testadas. Isso significa mais segurança e garantia de performance em sua obra. Somos especialistas em acústica e estamos presentes em mais de 118 países do globo.